DE AVE MARIA À FRANCISCO DE ASSIS.





Ave amor, devolva-me a graça e se não estou contigo sinto-me um fruto imprestável entre pessoas sem rosto em pomar desconhecido,pois, só no seu ventre, aninhado nele,abraçado nele,sentindo dele o calor essencial e mesmo não sendo você Maria e  muito menos santa,torça, rogue,me levante,empurre-me para frente ,use sua sabedoria de mulher e me acalanta.
Quero meu céu aqui na terra,meu paraíso a seu lado,do resto neste momento declino.
Senhora das minhas vontades fazei de nós instrumento de nossas pazes e sempre que o ódio estiver presente,traga-nos o amor e quando as ofensas criarem asas e estiverem sendo intoleráveis,aponta-me o perdão.
Passa um fora nesta discórdia,pois, seu nome é união e desta forma sempre a vi.
Em meus momentos de duvidas e, não são poucos,confundindo isso com aquilo e aquilo com aquilo outro,planta a fé no meu pomar,revira e reforma de forma necessária a seiva que seca no meu interior.
Apague meus erros,acenda minhas verdades e se me desesperar você saberá onde confortar-me com seus cadinhos repletos de esperanças.
Se a tristeza me der a mão, quem se não você poderá trazer-me a alegria e iluminar de luz minhas trevas circunstanciais?
E quem além de você poderá me ensinar a consolar mais do que ser consolado e fazer-me entender que compreender é muito mais importante do que ser compreendido e que, ser muito amado só tem valor se pudermos aspergir este amor para o nosso entorno?
Portanto,vou lhe dar para receber,perdoar para continuar a ser perdoado e quando morrer, levar para minha vida eterna a certeza de que se não a tivesse amado,só teria passado por aqui, sem propósito, sem vida, sentimento e nenhuma emoção. 

16 comentários:

  1. É muito bom quando aceitam as nossas verdades!


    Abraço pelo belo texto :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é SÃO, elas ficam muito mais verdadeiras!

      Um abração carioca.

      Excluir
  2. Como uma prece...
    Lindo!
    Bjo, amigo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não quis nem chegar a tanto, mas obrigado EU.

      Um abração carioca.

      Excluir
  3. Boa noite Paulo, muito lindo, mais lindo ainda esse seu amor.
    Estou sem palavras para lhe dizer, apenas repito, gosto muito do seu lado sério, parabenizo você e a amada, que lhe inspirou este maravilhoso poema. Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARIA TEREZA VALENTE,

      ando tentando ser sério!

      Muito obrigado, mesmo.

      Um abração carioca.

      Excluir
  4. Magnífica crônica-orante! Saber ouvir na intimidade a grandiosidade do amor, da fé e da perseverança, capacita-nos ainda mais a sermos "resilientes" com a vida!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CÉLIA RANGEL,

      realmente,tudo fica por conta da grandiosidade do amor.

      Um abração carioca.

      Excluir
  5. Paulo,

    Não há dia nem a hora para o amor, ele vem e se instala na sala da nossa vida, sem pedir licença e quando ele chega, os sintomas são arrebatadores, ele nos vira às avessas, deixa nosso mundo de pernas para o ar... Quando duas almas se encontram, quando elas se compreendem e entendem que tudo faz mais sentido quando estão juntas, elas conseguem compreender tão bem, esse: "levar para minha vida eterna a certeza de que se não a tivesse amado, só teria passado por aqui, sem propósito, sem vida, sentimento e nenhuma emoção."
    Lindo, texto.
    Um abração carioca!

    ResponderExcluir
  6. sub helena,

    então, esta é a certeza de que não partiremos de mãos vazias.

    Obrigado.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Paulo!
    Gosto muito de me identificar com o autor de um texto em que a exposição da intimidade da alma; em um momento de reconciliação e prestação de contas de si mesmo, toca também as profundezas da minha consciência! E penso: é assim que eu diria! É assim eu faria!
    Quado encontro esses pensamentos, leio, releio e guardo na memória.
    É por isso que venho aqui com frequência.
    Um forte abraço amigo!

    Link Direto

    ResponderExcluir
  8. VitorNani,

    é sempre muito bom, quando aquilo que escrevo, quanto aos meus pensamentos e situações,sejam elas reais ou fictícias, encontram campo fértil em consciências alheias.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  9. Feliz Julho! parece atrasado não é? mas quando se escreve colocando os pingos nos (is), só temos que ler textos sinceros como os seus. Grande abraço. Nicinha

    ResponderExcluir
  10. PERSEVERANÇA (NICINHA)

    com sempre, presente e amiga!!!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  11. Paulo,
    Só tenho que dizer: Lindo texto!
    Toca-me a alma. É verdade, sinceridade, a grandiosidade do amor.Esse amor que machucado por uns e idolatrados por outros, segue com sua força que acreditamos... transcende para o eterno.
    Agradeço a você um texto tão lindo que nos faz pensar e mesmo sonhar. Isso é o amor e vale a pena amar.
    Um abração paulista

    ResponderExcluir
  12. VERA,

    este seu generoso entusiasmo fez a grandeza , também desta nossa postagem!!!

    Muito obrigado,Vera, mesmo.

    Um abração carioca com muito amor.

    ResponderExcluir