CARA DE SETEMBRO.

PRIMAVERA, DO PINTOR IMPRESSIONISTA MONET.



Chegou!
Setembro enseja movimento, transformações, mudanças e aperfeiçoamentos.
É quando o vento se torna agradável de sentir, morno, envolvendo com conforto os corpos, atiçando beijos suaves em bocas desejadas e bem demorados, como prenuncio mágico do equinócio que, virá também acariciar, quando o sol de paixões cruzar o equador, de todas as mais plenas fantasias e, sentidos latentes.
Um mês de superlativas sensibilidades, pois, explode de excitações a natureza em floradas com tantas e variadas matizes de cores, tornando explícitas e diversificadas novas esperanças, outros modos, outras formas de conviver e de renovadas realidades.
E neste extasiante imaginário arco-íris de vontades e intenções renovadas que, somos chamados para aprimorar, lapidar, burilar e tornar mais confortáveis, novas emoções requintadas cujo ponto final é o equilíbrio.
Verdade!
Uma crença antiga diz que, na lua de setembro estão escondidas todas as coisas perdidas na Terra. Por isso, quem olhar para a Lua Crescente deste mês, poderá pedir de volta algo que perdeu, esteja perdendo ou não quer perder.
Peça também, pois não custa nada olhar para o céu e contemplar no infinito mundo quem nem imaginamos o inicio e fim, com tantos sinais luminosos de generosas estrelas, astros e cometas, acenando para a menina que é você, através da menina dos seus olhos.
E se chover no dia seguinte, você foi atendida.
Então sentirá na sua pele, encrespada por desejos, a umidade da voz rouca do céu sussurrando dentro do seu ouvido, palavras com ardentes propósitos sob a aprovação de anjos, sejam arcanjos, serafins ou querubins ungidos.
Entregue-se então, aos intensos prazeres!
E quem sabe, nesta onda favorável, eu possa a ser convidado - por estar cada vez mais encantado com este nobre edifício das artes e impressões do virtuoso Monet - um dia, visitar o apartamento mais desejado das minhas improváveis excentricidades, afinal só falta este trezentos e dois, já que, dos trezentos e um, e trezentos e seis, guardo eternas e inesquecíveis lembranças de quadros pintados em noitadas de cores, inesquecíveis.
Desnudemos as incertezas, vamos botar fé no hoje, convidar a realidade para um grande bailar no amplo salão de todas as melodiosas harmonias e sem querer, ser um indivíduo cabotino destes que, procuram chamar atenção ostentando qualidades reais ou fictícias, mas, rogo que você confesse com a sua boca que, eu até podia ter nascido do seu ventre.
Questão das infinitas probabilidades!
Não nasci, portanto, nunca será incestuoso o nosso amor. E não é lindo amar assim, sem garrotes, amarras, deixando nossas indecências fluírem, os gozos se tornarem fluídos, os prazeres não terem medidas, podendo ser descabidas o quanto quisermos?
Setembro tem cara de virgem, intenso, reluzente do ouro que podemos minerar, eu em gruta de acesso desejado, você com mecanismos outros que, elevem e mantenha os fôlegos, preparado para o que der e vier.
Se vier, dando, será então um setembro de fazer inveja aos mais dedicados artistas do teatro grego que, precisavam de suas mascaras para se transformarem a cada ato em novas e distintas personas e, de personalidades distintas.
Sempre marcados por performances exuberantes com tantos jeitos, traquejos, gingas, idas e vindas, nossos atos são únicos.
Não me prive de nenhum deles, antes que se feche a cortina.

36 comentários:

  1. Olá amigo ,
    Quando vc fala sério, fala pra valer!
    Amei a composição imagem e texto.
    Abraços.
    Joelma

    ResponderExcluir
  2. JOELMA,

    é pra valer,fazer entender,querer um querer!

    Fico muito feliz de ter gostado de tudo.

    Eu também, tenho gostado demais.

    Quer que eu minta?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  3. Um grande texto!
    Achei muito curioso apreciar como você fala acerca do mês de Setembro, já que aí se anuncia a Primavera, e a forma diferente como eu falaria de Setembro, já que aqui nos preparamos para receber o Outono. Interessante...
    Gostei dessa forma esplendorosa como a Primavera fará sempre desabrochar os corpos, para que os prazeres possam ser desmedidos.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI LAURA,

      estamos distantes.

      Aí os corpos já desabrocharam e agora, permanecem vivos, íntegros e esperando pela próxima primavera que, nós aqui, iremos ainda admirar e conviver.

      No entanto, independente dos mares que nos separam, o importante é todos nós estarmos em paz e harmonia com a natureza e disponível para os nossos semelhantes, seja em que estação eles se apresentarem.

      Um abração carioca.

      Excluir
  4. Deliciosa forma de falar do mês de setembro, meu mês de nascimento, mês que eu adoro. Belo texto. Um abraço Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá NÁDIA,

      Então estamos todos nós de parabéns!

      Poderia ser melhor?

      Um abração carioca.

      Excluir
  5. Setembro é mês de encanto e de renovação, de flores que pronunciam o fruto, de amor que fica mais amoroso, do sexo que fica mais quente, da gente que fica mais gente!
    Adorei seu modo romântico de falar de uma quase estação que alimenta a gente com tantas esperanças. E achei muito esperançoso você com ela vindo e dando e aí é o ápice de setembro!
    bjkas doces e uma semana de setembro maravilhosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARLY BASTOS,

      renovação e esperança, acho que é por aí.

      Na natureza e no interior de cada um de nós,renasce o mesmo que, lá fora quando explode em beleza e que, veja quem tiver olhos para ver.

      Um abração carioca.

      Excluir
  6. Olá Paulo,

    Passando para agradecer a tua presença no atitude. Muito obrigada!

    Que setembro seja um mes recheado de coisas boas pra voce.

    Paz e luz!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LU,

      que esta paz semeie o coração de todos,e faça germinar,brotando das necessidades e os objetivos que, cada um de nós irá eleger como objetivo a ser alcançado.

      E será!

      Um abração carioca.

      Excluir
  7. Setembro é doce pra essa menina aqui de quase, todo dia 16 deste mes faço um pedido,agradeço... 17 vem chuvoso e tal pedido na sua maioria eh atendido...
    Sempre me disseram que chuva nessas alturas é um Sim divino pra Vida
    Que venha 17, que venha os 30
    Adorei seu texto...
    Beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  8. MENINA FENIX,

    bota fé, parte pra cima, tudo é possível, nós estamos no comando,pois, a mão Dele no nosso ombro segura a onda,o tsunami, qualquer barato que possa sair caro e, não esqueça também, de olhar para as pegadas na areia.

    Um abração carioca, amiga.

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!, Deus te abençoe, amigo esse mês começa a primavera muito lindo amo, o seu blog é maravilhoso continue assim, S-U-C-E-S-S-O
    Já estou te seguindo, aguardo a retribuição.
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis
    Fanpage: https://www.facebook.com/pages/Batom-Vermelho/490453494347852?ref=ts&fref=ts
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi NEQUÉREM,

    obrigado e que Ele abençoe você também, e estou seguindo no Batom vermelho e frequentando direto o youtube,enfim...

    Vou me esforçar cada vez mais, para que você continue gostando do nosso trabalho.

    Um abração carioca.



    ResponderExcluir
  11. Esta tela de Monet é muito linda ,o texto combinou demais com ela, e setembro então..ah!! Esse mês inspira todo mundo!! Linda composição!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI ROSANGELA,

      Claude Monet ,francês de nascimento, pintor impressionista raríssimo e, propositalmente de braços abertos, adotado pelo mundo das artes,tem obras lindas e que, merecem ser pesquisadas.

      Um abração carioca.

      Excluir
  12. Oi, Paulo, como vai?
    Eu não conhecia essa crença, e fiquei pensando quando será a próxima lua crescente...
    A realidade é que se acreditamos que pode ser agora, será. Sendo setembro ou em qualquer outro mês é possível fazer primavera em nossa vida.
    Lindo texto, cheio de cor e boas vibrações!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então BIA,

      lua crescente, lua nova,lua...Concordo com você.

      A construção da primavera das nossas vidas é uma opção de qualquer momento, ávida esperança de nos tornarmos senhores das mudanças, o "eu" do processo de instigarmos essa tal da felicidade e, torcer para que ela,fique sempre ao nosso lado.

      Um abração carioca.

      Excluir
  13. Depois de ler seu artigo vou olhar o mês de setembro de outra forma. Prestar mais atenção na lua e pedir que me traga de volta as coisas que perdi aqui na terra.
    Lindo texto Paulo!
    Abração.

    ResponderExcluir
  14. Então INA,

    faça isso!

    Nós temos que ser movidos pelo combustível da esperança,ele não polui nossas intenções e muito menos, custa caro, para encher o nosso tanque existencial.

    Eu sempre que posso me abasteço.

    Um abração carioca e obrigado pela sua habitual, generosidade.

    ResponderExcluir
  15. Oi Paulo,

    Um dia você me disse que invejava quem conseguia traduzir amor, afetividade e outros sentimentos análogos através de poesia.

    Mas, o que foi o seu "Cara de Setembro" senão uma poética e belíssima maneira de expressar amor, afetividade e esperança?

    Você poetizou sensivelmente, sentimentos tão lindos como o desabrochar das flores que setembro traz.

    Seu texto é inspirador como a primavera.

    Trazer de volta o que se perdeu... Acho que vou fazer uma listinha para a lua.

    Obrigada pelo seu comentário tão generoso e enriquecedor "lá em casa". Adorei!

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá VAN,

    se você o viu assim, então começo a pensar que preciso mais dos seus comentários que, me motivam às superações das minhas explícitas e confessadas improbabilidades e entre elas, a poesia.

    Sabe Van, eu me complico quando rimo e, desrimo quando tento metrificar, ordenar por estrofes o que vejo solto, distribuir no versejar o que às vezes é conto, outros crônicas e os textos corridos me envergonham menos desta audácia de botar pra fora.

    Acho que por estar sempre nesta atabalhoada visão das frases corridas da prosa, os versos me abandonaram,me foge a inspiração.

    Infelizmente,não é para gente como eu, fazer o poético se tornar poema, a não ser através da sua generosa motivação que me impõe ou lembra que, nem tudo possa estar irremediavelmente, perdido.

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdido, jamais! Por aqui só há encontros, Paulo.

      O poema nasce de um desejo de dizer sem dizer, de dizer desdizendo. Talvez a sua poesia seja dita com o desejo de dizer, dai a construção de frases e textos corridos, alguns não menos poéticos do que um poema.

      Engraçado que em mim tudo nasce entrecortado, é natural, não me empenho por isto, apenas acontece quando tenho necessidade de descrever um sentimento para mim mesma, para que eu possa compreende-lo, os versos são pequenos intervalos que surgem do medo do explícito do explicadinho, embora eu escreva poemas muito descritivamente na maioria das vezes, poucos são totalmente metafóricos, ainda assim é um desejo pelo oculto que a lógica da prosa não nos permite.
      A cadência é outra coisa natural, acho que nasce da minha musicalidade, tudo dentro de mim tem som e ritmo, então a escrita sai rimada, ritmada.

      Ultimamente estou em um fase bem menos poética, como diz Adélia Prado, "de vez em quando Deus nos tira a poesia, vemos uma pedra e é só uma pedra que vemos". Mas, ela volta!

      Enquanto isto vou me encontrando com a sua em sua forma peculiar de poetizar a prosa.

      Beijos

      Excluir
    2. Então VAN,

      vamos combinar que eu possa realmente e não só, na generosidade das suas opiniões, estar sendo poético.

      Isso é novo!

      E bom.

      Um abração carioca.

      Excluir
  17. Oi Paulo,vim retribuir a visita ao meu blog e percebi que seu lado sem graça tem afinidade com o meu.
    Amei o texto sobre setembro, também o considero um mês inovador e mágico. E eu tenho a sorte de ter nascido nele!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então,seja bem-vinda com a sua sorte de ter nascido em setembro.

      As mulheres nascidas neste mês confundem-se com as carradas e variadíssimas floradas desta tal de primavera.

      E nós por aqui,ficamos agradecidos, admirando estas belas passagens , tanto de umas, quanto de outras.

      Um abração carioca.

      Excluir
  18. Olá Paulo, vim conhecer o seu blog,e amei o post muito obrigada por visitar o meu blog e por seguí-lo.
    Volte sempre é um prazer receber a sua visita tenha um ótimo final de semana abraço.
    Cantinho dos baixinhos

    ResponderExcluir
  19. ARIONE,

    fico satisfeito em saber que você gostou,afinal não posso negar que cada um de vocês tem sido, absolutamente generosos comigo.

    Seu blog é realmente muito bom e o indico.

    um abração carioca.

    ResponderExcluir
  20. Abriu-se para setembro com um texto encantador. Nesse prenúncio da primavera antecipamos a beleza da renovação, sabendo que tudo vai estar florido e perfumado, em breve.
    Muito do que se diz perdido, não se teve. Ficou no campo da ilusão. As folhas que caíram pelas calçadas não voltarão, mas aceitaram seu ciclo findo, sem mágoa. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARILENE,

      sem mágoas, pois estas foram banhadas e lavadas nas mágicas águas das garoas ,úmida atmosfera deste mês encantador de flores ,ventos comportados e uma esperança de que, o melhor vem por ai com a Lua Crescente.

      É só pedir que, ela atenderá segundo, as tradições!

      Um abração carioca.

      Excluir
  21. Muito interessante o texto.Para mim Setembro esta sendo de grandes decisões,decisões que mudaram minha vida.^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então,JULY

      renova,decide, não deixa o cheiro de naftalina ficar mais forte, mudanças são possíveis e necessárias.

      Rotinas que,se eternizam nas mesmices do dia-a-dia,criam um inadmissível clima de fim de tudo.

      E o que queremos, mesmo e iniciar,começar novamente!!!

      Um abração carioca.

      Excluir
  22. Somente agora retornei para ler sua resposta e como sempre digo , nda é por acaso, pois algumas coisas que li eram exatamente o que precisava neste momento
    Obrigada
    Beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  23. MENINA FENIX,

    que ótimo!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  24. Abrindo a cara de Setembro com Monet não podia ser melhor, e sua prosa poética caiu como luva num convite jovial e apaixonado, combinando suavidade e cor. E dizer que não acredito na força dos presságios de bom augúrio, eu estaria mentindo. Sem isso a roda do mundo não girava.Risos...
    Abraços escritor! :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guerreira xue,

      ...não girava!

      Um abração carioca.

      Excluir