METÁFORAS DO AMOR.




Como tocar o seu coração, se não for através das metáforas?
Este seu coração vivido, habituado a ver muitas vinte e quatro horas da vida  passarem, aprendeu também, a fugir  sempre das palavras diretas, explicitas e passou a optar por formas indiretas de entendimentos.
Ele prefere a metáfora, esta poderosa figura de linguagem usadas em sentidos  diferentes e que, não seriam as mais comuns,para expressarem nossos pensamentos, mas que, as usamos pelas suas semelhanças ou representações figurativas entre dois termos possíveis  e tornarem, também, mais leves a compreensão do que precisamos externar.
Então, quando eu lhe digo que estou amando de forma tão intensa como um brilhante e vigoroso raio de luz, estou metaforicamente dizendo o que sinto bordado com palavras outras.
E pelo meu amor por você, merecer todas as metáforas possíveis que, ao vê-la descubro que seu imenso azul do céu da sua existência não é tão radical.
Descobri nele manchas de nuvens imensas que abrem brechas entre umas e outras pelotas de algodão de sua firme sentinela sentimental, brechas admiráveis para quem souber, medir exatamente a velocidade e direção dos ventos que levam estas nuvens , inevitavelmente, para o lugar mais frágil do seu poderoso,retilíneo e bailado corpo e, este lugar continua sendo o seu coração.
Então, depois que percebi isto e desta forma, o que era um portal imenso de madeira de lei deste seu castelo medieval intransponível cedeu lugar a uma entradinha florida, generosa e sempre facilitada quando os meus propósitos são de carinhos e afetos os quais não suporto viver longe deles, muito menos longe de você.
Antes, sempre que via você de longe procurava também entender como transpor aquelas muralhas fortificadas  das suas mais legitimas formas de defesa , construídas após ter passado por tantos sofrimentos pretéritos, e sempre à procura desta tal da felicidade, com movimentos de força, no seu presente de esperanças.
E confesso que sempre estive enganado, pois, é a suavidade que move suas boas vontades em quaisquer momentos, e não, as possibilidades de confronto.
Na verdade, são muralhas, não de barro, argila e pedra compactadas, mas sim, de amontoados imensos de sabedorias acumuladas e quem souber conversar com as paredes, penetrarão em você, sem o menor esforço.
Eu começo a penetrar!
Mas que o faça, com muito cuidado, pois, a construção é sólida e deixa de ser maleável sempre  que não houver sintomas evidentes de querências,dedicação e respeito, aliás a fórmula inevitável para que sobreviva, qualquer forma de amor.
Não é fácil, pois, em principio todos nós temos dificuldades de entender as engenharias  do coração,suas complexas equações , receios das matemáticas confusas que a fundamentam , acharmos que  não entenderemos as álgebras  que, se fundem em massa forte e quase inexpugnável destas suas defesas, mas eu me gabo que aprendi a resolver as incógnitas das suas resistências sejam, os dos seus ângulos mais obtusos ou daqueles outros mais retos e  generosos.
E nem estou falando das suas curvas!
Levei tempo, mas finalmente hoje conheço exatamente, os valores de x e y das nossas vidas e, portanto, acabaram-se as incógnitas que andaram dificultando o  nosso amor.



27 comentários:

  1. Que linda declaração de amor, parabéns, abraços
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARIA TERESA,

      quando se fala das coisas do amor, os sentimentos de todos nós se entrelaçam e, a síntese disto é a emoção coletiva dos que, acreditam que o amor seja tudo.

      Foi o seu caso,pois , afina,l só se deleita com o amor, aqueles que amam.

      Um abração carioca.

      Excluir
  2. Tao dificil decifar essas incognitas... feliz dos que conseguem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FRIDA,

      os relacionamentos afetivos merecem empenho e perseverança.

      Concordo plenamente com você, mas veja os filhotes de pássaros depois de poucos dias como voam alto...conseguem!

      Um abração carioca.

      Excluir
  3. Paulo, é tão bom sentir assim, quando a gente percebe que um sorriso ou uma simples palavra de alguém que sentimos carinho, nos desperta sorrisos durante todo o dia... É maravilhoso quando conseguimos transpor as "muralhas", percebemos o quão especial o outro pode ser. Lindo texto. Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sub helena

      para transpor "muralhas" é necessário uma forma especial de ver o outro, uma maneira única, independente o que dele, todos possam falar ou pensar.

      Enfim,se desperta sorrisos continuados em nós, estamos no caminho certo.

      Um abração carioca.

      Excluir
  4. Paulo, a tua musa deve ficar demasidamente feliz por tanto amor. Deve não. Certamente!
    Desculpe a sutileza. É que por vezes a admiração por um estupendo dom, não nos permite ser mais do que sucinta... Então, bravo com muitos aplausos!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. LAS METÁFORAS SON FORMA MUY ROMÁNTICAS.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RELTIH,

      principalmente, quando vem sobre a forma de abraços.

      Abraços carioca para você também.

      Excluir
  6. Paulo,

    Linda maneira de falar sobre o Amar.

    Sentir o outro para se conseguir a entrega mútua.
    Quanta sensibilidade e suavidade expressadas no texto que nos leva a sonhar e sentir a verdade do amor.

    Um carinhoso abraço paulista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VERA,

      "nos leva a sonhar e sentir a verdade do amor" e se consegui isto tudo,que, Deus então a abençoe.

      Sonhe e sinta!

      Um abração carioca.

      Excluir
  7. Um relacionamento se faz no dia a dia,o amor surge nos detalhes.Um excelente e reflexivo texto! Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ANNE,

      não tem dúvida nenhuma!

      E para quem acredita no amor,é matar um leão a cada dia...de beijos!!!

      Um abração carioca Anne.

      Excluir
  8. Lindo demais, Paulo! O amor tem essa paciência de ir compreendendo as muralhas de defesa que vão se formando com a dureza da vida e tem o carinho e o cuidado necessários para ir abrindo os citados caminhos floridos que possibilitam a cumplicidade e diluem as dificuldades. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BIA HAIN,

      cumplicidade é companheirismo,ter uma companhia ao lado, nem significa o fator material da presença física obrigatoriamente, mas,também, a certeza de que estamos envoltos num mágico clima de felicidade e mútua aceitação.

      Obrigado pelos seus contumazes elogios, e sempre disse que, as pessoas seguras e competentes como você que, tem textos excelentes no seu blog, não tem pejo nem pudor de avaliar o outro com bondade e compreensão.

      Agradeço, ter reproduzido meu texto no seu excelente blog.

      Obrigado mesmo!!!

      Um abração carioca.

      Excluir
  9. Olá,PAULO.
    Retribuindo a visita.
    Tenha uma semana cheia de alegrias,saúde e muita luz de sabedoria em sua vida.
    Um grande abraço.
    Valdete Cantu.

    ResponderExcluir
  10. VALDETE

    e quem sabe com a vitoria do Brasil sexta-feira.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  11. Sabe? Poderia ter sido escrita para mim esta sua carta, menos as metáforas (sou directa) e as curvas ( a idade já as redesenhou).

    Parabéns pelo texto , que é uma maravilha.

    Abraço grande, Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SÃO,

      as curvas existem na imaginação de quem as vê, e não existe idade que possa redesenhá-las. "São" pétreas!
      As metáforas "são" momentos indiretos, reconheço sim, de transcender as linguagens ,quando sentimos que a força de alguns sentimentos devem estar muito reforçados.
      Agradeço minha amiga virtual, sua contumaz atenção,mesmo!
      Um abração carioca.

      Excluir
  12. Um excelente texto. Falar de amor nem sempre é fácil. É por isso que é preciso encontrar a expressão certa, a metáfora, o detalhe discreto...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. GRAÇA PIRES,

    as expressões certas, tanto verbais como escritas, nunca devem ferir a sensibilidade do coração do outro, respeitando suas plenas liberdades de ver o mundo, nem sempre as mesmas das nossas, concorda?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  14. Lindas as suas metáforas e sobretudo o texto que fala delas. Gostei muito, como sempre.
    Querido amigo, estou com o braço na tipóia - bursite - por isso me é difícil comentar e publicar. Quando o faço, tenho dores terríveis.
    Beijos,
    Renata

    ResponderExcluir
  15. RENATA MARIA,

    imagino e avalio a intensidade de suas dores,sou solidário,e espero que o mais rápido possível, você volte a poder nos brindar com comentários que,muitas vezes, são melhores que os meus textos.

    Saúde , força, e tudo se resolverá.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  16. Paulo,
    que delícia de postagem.
    Metaforas, eu adoro ficar pensando...

    Bem essa semana passo aqui no
    sábado, pois estou descansando na
    bela Nova Friburgo na companhia
    de amigos mais chegados que irmãos.
    Bjins e belo domingo.
    CatiahoAlc./ReflexodAlma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CATIAHO,

      obrigado pela presença.

      Um abração carioca.

      Excluir