AINDA É NO PRÓXIMO PONTO.





                               
Eu não vou cair - mesmo que eu quisesse e nem quero- afinal é na luta que continuo a me manter uno, integro e multifacetado em possibilidades de ir por aqui ou por ali, porém, sempre de pé!
Já lutei contra todos quando eu era sozinho, com a chuva sabendo que podia me molhar, com o sol e tanto feri a pele que descascava em absurdas peles, peles velhas e danificadas, mas, só por esta razão reconstruí o meu corpo, encapando novamente o meu todo.
Abro os braços quando sinto amor, abro os braços quando quero amor, abro o berro se faltar braços que me abrace e amor que, não me ame. Sou assim!
Não sou o melhor e quem é? Muito menos a referência, detesto servir de exemplo, prefiro os pouquinhos de cada coisa e que me deixe amar mesmo estando tudo errado, o olhar que me deixa olhar, sempre na hipótese e fantasia de ter sido o primeiro e o melhor. E se sinto assim  nem caibo em mim de tanto orgulho.
Então se é manhã acordo, se é tarde continuo, mas a noite queria tanto que fosse só para você sem precisar continuar a lutar sem eira e nem beira, apesar de tanto orgulho, queria que fosse sempre o seu chamamento e nunca minha forma de implorar. Que cesse então o castigo.
Loucos somos todos nós nestes desvarios passageiros de uma vida com prazo de validade e, nem vou falar sobre isso, detesto.
Gosto é do jeito gostoso de ser eterno festejando no seu amor, debruçado no seu corpo, boca colada em sua boca, arte de fazer explodir desejos no ritmo cadenciado escutando os batuques de uma harmoniosa sensação que nunca vai acabar, de corpo contra corpo.
Se falta isso volto a lutar, não tem jeito, sou assim apesar dos pesares me sinto muito bem sendo assim,pois, não encomendo a domicilio, vou sempre às compras, dá mais trabalho, porém, vou buscar o que quero, na medida certa da minha vontade, onde junto do com as minhas certezas eu me acho sempre ganhando,dividindo com elas as mesmas calçadas.
Sozinho, morro!
E custa compreender que você é toda minha certeza, minhas calçadas, minhas razões, meu orgulho de tudo, uma chuva serena que só molha minha terra quando seca e necessitada?
Não existe fim se este olhar cruzar sempre com meu, e nem adianta ficar longe para manter o escudo da razão atendido, nem adianta, pois, o que aqui está em jogo é a verdade das emoções e estas, nos quer juntos, eternamente aflitos por causa de nada e por causa de tudo.
Tem que haver as causas sejam elas quais forem. As causas da vida, as causas da luta, as causas que nos motivam a continuarmos de pé.
Sem lutar morro. Não  posso morrer.
Sem lutar acabo em esquina errada de uma calçada qualquer e por enquanto, a única na qual eu quero andar é na sua.
Entenda que, ser forte, não é poder construir muralhas ao redor, ser forte é continuar amando e se você duvida, olha para o lado.
Estão todos soterrados debaixo das imensas muralhas das próprias intransigências que desabaram.
Todos os que insistiram em não lutar até a última chance de continuar vivo e feliz.
É por termos chegado até aqui que eu posso lhe garantir que, ainda não é o ponto final.




30 comentários:

  1. Paulo, lindo texto. Acho que procuramos sempre acreditar que "ainda não é o ponto final", acho que talvez não seja, porque sempre estamos procurando ser felizes. Adoro uma frase de Cecília Meireles que demonstra bem essa nossa persistência, ela diz assim: "Aprendi com a primavera a me deixar contar para poder voltar sempre inteira."
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sub helena,

      linda frase da Cecilia Meireles que você com extrema competência soube lembrar e desta forma,colocando um belíssimo - este sim - ponto final, no seu excelente comentário.

      Um abração carioca.

      Excluir
  2. Pois, então, se é tua toda essa certeza, que lute, sempre e muito. Coisa bonita essa toda vontade de amar... e jamais desistir.

    E, ninguém é mesmo o melhor. Cada um é, doce ou densamente, o que é. E em cada jeito há morada pro amor.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MILENE,

      amor que se preza luta de pé!

      Quem não acredita nisso é porque nunca amou, concorda?

      Um abração carioca.

      Excluir
  3. Paulo,

    Belo texto!
    Tão bom sentir essa abertura para o amar.
    E, nós sabemos que sempre há e haverá um lugar para o amor.

    Concordo: "amor que se preza luta de pé!"
    E, luta porque acredita, confia no hoje que continua no amanhã.
    Se empenha no buscar ser feliz, mas também fazer o outro feliz.
    Quando amamos não descansamos, nem economizamos no trabalho constante de desenvolver esse amor; e, mesmo que deparemos com as pedrinhas no caminho não desistimos... a esperança que nunca morre
    nos auxilia a continuar sempre de pé, sem enxergar o ponto final.
    Nós não resistimos na busca incessante do amor.

    Um grande abraço paulista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é VERA,

      a grande lógica do amor é fazer sempre o impossível para sobreviver.

      Sem ele o mundo seria mais sem graça do que um velho abandonado ou uma criança faminta.

      Aliás, para convivermos com estas tristes realidades das grandes injustiças sociais é que , lutar pelo amor é lutar por um mundo melhor, individual e coletivamente.

      Um abração carioca.

      Excluir
  4. Dizia um poeta nosso." Eu não me rendo. Eu estou de pé. De pé como um poeta ou um cavalo. De pé como só sabe estar quem é." Este seu belíssimo texto fez-mo recordar.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GRAÇA,

      os poetas sabem o que dizem e são dotados da sensibilidade daqueles que amam as rimas e a vida delas projetadas no dia a dia dos nossos sentimentos.

      Poeta ou não, vou procurando me reinventar e quem sabe um dia eu me torno um.

      O importante e continuar acreditanto que o amor é tudo!

      Excluir
  5. Acho que na vida nem tudo tem um ponto final, algumas coisas simplesmente ficam no ar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BELL,

      e quando ficam no ar, realmente o ponto final é sempre levado para cada vez mais longe.

      São os ventos das fantasias e as brisas dos desejos,bailando no ar das nossas expectativas.

      Um abração carioca.

      Excluir
  6. GRANDIOSO TEXTO!!!! MUY SIGNIFICATIVO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RELTIH,

      você sempre generosa.

      Um abreação carioca.

      Excluir
  7. Que a luta faça valer a pena todo o sentido do amor. Que a força seja explícita até o ponto necessário que ainda guarda esperança. Que a vida seja feliz até que chegue realmente o fim. Mas se for necessária a mudança, que seja leve e bela como cada novo amanhecer.

    E me lembrei de um trecho de Drummond que dizia:

    Agora vou-me. Ou me vão?
    Ou é vão ir ou não ir?
    Oh! se te amei, e quanto,
    quer dizer, nem tanto assim.

    Grande abraço

    www.lucadantas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Então,LU

    aparentemente meio confuso e duvidoso assim, mas só na poesia maior de Drummond, porque na prosa do dia-a-dia é tão fácil amar.

    Basta não admitir nunca um ponto final.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  9. Oi Paulo,
    grata pela visita!
    Gostei da intensidade do texto...
    Quem ama, não desiste fácil,
    e nem deveria!
    Abraços \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CLAU,

      seja bem vinda.

      Nem brasileiro, nem quem ama, concordo com você.

      Um abração carioca.

      Excluir
  10. Boa tarde prezado Paulo
    Belo texto!
    O Amor não nos deixa cair por terra, ele nos ajuda a manter sempre de pé, mesmo ao centro da dor, porque ainda não é o ponto final, precisamos colher antes, a mais belas das flores!
    Uma abençoada semana para voce!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARIA ALICE,

      e que todas as flores, venham sem espinhos!

      Bem, seria exigir ...demais!

      Um abração carioca.

      Excluir
  11. O que nos faz avançar é o motivo para lutarmos, quando não temos mais motivos ,mesmo respirando já estamos mortos.Duas grandes perdas na literatura fizeram-me pensar e o teu texto fez-me pensar ainda mais :eles já tinham feito grandes obras mas continuavam vivos, já tinham idade avançada ,mas continuavam vivos.Hj já não existindo, continuam vivos através de suas obras porque não desistiram e fizeram lindo.Que possamos viver, da nossa maneira exagerada ou não, mas viva.
    Um abraço do tamanho do meu Rio Grande do Sul :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FILHA DO REI,

      assino embaixo seu comentário,absolutamente verdadeiro e consistente.

      E este abraço do tamanho do seu Rio Grande do Sul veio com churrasco e chimarrão, com certeza.

      Vou procurar então,caprichar aqui, no meu costumeiro, abração carioca.

      Excluir
  12. "detesto ser exemplo"... até mesmo para mim mesmo, afinal qual exemplo fui se cometi erros?!? Talvez tenha sido por ter aprendido com eles e nada mais. Mas como o meu erro não é o seu, sigo e comigo caminho na seara da evolução.
    "vou buscar o que quero, na medida certa da minha vontade"... e da minha coragem. descubro que sou insegura e a coragem nem sempre se faz presente, mas sempre a vontade que quando grita me dá a loucura e faço o que preciso.

    Suas palavras sempre tão sinceras e honestas. um espelho difícil de negar. Maravilhoso meu querido!

    forte abraço,
    Nâna

    ResponderExcluir
  13. NÂNA PESSOA,

    absolutamente honrado com suas menções e espero você por aqui outras vezes.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro mergulhar por inteiro na
    sua escrita
    que me faz bem de tão
    intensa e verdadeira
    que é.
    Leio voce aqui com alegria
    e
    por puro prazer.
    Bela nova semana, Moço.
    Bjins
    CatiahoAlc/ReflexodAlma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CATIAHO,

      sua generosidade é infinita!

      Um abração carioca.

      Excluir
  15. Vim lhe agradecer a visita e a atenção do comentário que sempre nos incentiva a continuar, agora aqui encontrei uma casinha recheada de excelentes textos, adorei, este último que de certa forma desnuda a alma do narrador, agora viver é lutar, lutar é viver, e para isto é necessário amar, mas não apenas este amor entre dois seres, aliás se ele for deturpado acaba é destruindo os dois, mas o amor universal e por isto abrangente que exala por todos os poros, abraços Luconi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LUCONI,

      sem dúvida, à partir do amor mais restrito entre duas pessoas, nos capacitamos para este amor universal.

      Obrigados pelos elogios e volte sempre.

      Combinado?

      Um abração carioca.

      Excluir
  16. Lindo esse texto!
    Realmente não devemos colocar um ponto final na esperança de amar. Ainda há muito que fazer, ainda há muito que amar nessa vida.
    Agora o que devemos é dar um ponto final nas coisas que nos fazem mal.
    Devemos ter pressa de sermos felizes!
    Abraços e tudo de bom.
    Lorena

    ResponderExcluir
  17. PER LA VITA,

    e pela vida,pela integralidade de uma vida feliz , você está absolutamente correta!

    É afastando o desnecessário que, valorizamos e encontramos a mais plena verdade da essencialidade do amor.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  18. Olá Paulo.
    Nossa vida está sempre cheia de obstáculos mas,
    devemos continuar insistindo com muita fé, amor e
    determinação em busca dos nossos objetivos.

    Um abraço.

    Valdete Cantu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VALDETE,

      foi de uma precisão cirúrgica muito clara!

      Um abração carioca.

      Excluir