POR ENTRE O SAGRADO E O PROFANO





 Por entre o sagrado e o profano velejam corações ora indecisos, ora convincentes, levando leves ou pesados fardos e cargas de amor ou de nenhum amor, pelos mares das fantasias afora, querem edificar as suas vidas, colocar cores nos cinzas enfadonhos do dia- a- dia, buscarem emoções, extrapolarem sentimentos prova inequívoca de que, afinal ainda estão vivos!
Por entre o profano sopram os ventos dos gozos em delírios desconcertantes e o trincar de dentes incontidos, mordidas de lábios em sofreguidão de desejos movidos pela avidez e impaciências querendo numa tarefa inglória segurar o que vai explodir em chafariz de regalos saídos da intimidade da carne.
Prazer!
Por entre o sagrado navega a embarcação rumo àqueles olhos quase divinais de uma mulher que será tudo, quer ser tudo, impondo-se sacrifícios, aceitando desafios, lutando e relutando contra as hostes inimigas dos piores momentos, enverga, mas não quebra,acredita no amor.
Que bom acreditar!
Por entre o profano agarram-se as nuas naus que desejam atracar sem pensar nas consequências e querendo somente que ancoras afundem naquele corpo arenoso de paixões incontroláveis, objetos de todos os desejos, de todas as luxurias, o quanto mais possa ser inclusive, de loucuras as mais benditas, loucuras de corpos como tantos outros  ou dedicados a um só corpo.
Opção de vida. Estratégia afetiva, querer tudo, todas...
Por entre o sagrado continua a velejar a nau da vida e agora correndo o risco de ver um corpo antes só de mulher transmutar em dois, com mais um dentro.
Não se multiplicam só os pães.
Por entre o profano a viagem continua interminável e certa irresponsabilidade consentida vive na cabeça das pessoas em só usufruir, acumular, consumir e ter que pagar um preço alto, mas isso não importa para quem pensa baixo.
Por entre o sagrado todos se  apegam a um ser superior, ponte de salvação, pedem,vivem pedindo, poucos dão, muito pouco ou nada reservam para terceiros, egoísmos superiores, nem parecem viver com os outros.
Isso é desamor.
Por entre o profano continuam as guerras, matanças, vinganças, falta sensibilidade e a razão escoou pelo ralo dos interesses, jogam bombas, jogam tudo que mata a esperança de vida da criança que não será adulta.
Caminhamos assim entre o profano e o sagrado e quem sabe um dia o amor seja a única arma,o método mágico que agregue, una, some, sem haver necessidade de depois dos pecados, sejamos obrigados a rezar e só para reparar culpas.
Isto porque quem ama vive em contato direto com a paz da sua consciência, independente de velejar seja por entre o sagrado ou o profano.

35 comentários:

  1. Boa tarde, Paulo!

    Excelente texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então JOANA, é muito bom saber que a gente de vez em quando,acerta.

      Obrigado!

      Um abração carioca.

      Excluir
  2. NO SÉ, PERO CREO QUE ES MEJOR SER ÉTICO. EXCELENTE SU PLANTEAMIENTO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RELTIH,

      eu também acho!

      Obrigado por sua generosidade no elogio.

      Um abração carioca.

      Excluir
  3. Paulo, lindo texto. Acho que todos nos temos um pouco de sagrado e de profano, podem até chamar de heresia, mas a heresia é para os vivos, os que são suficientemente loucos para aceitar e viver essa dúbia natureza, não somos perfeitos e nem imperfeitos, somos simplesmente humanos motivados por um único desejo: sermos felizes na nossa essência...
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sub helena,

      enfim, somos aquilo que nos deixaram.

      Um abração carioca e seu blog continua imperdível!

      Excluir
  4. Oi Paulo que texto mais lindo.
    Torço para que um dia o amor verdadeiro vença, e que todos possam ter uma consciência repleta de paz, mesmo tendo que velejar por entre o sagrado e o profano.
    Abraços,
    Mariangela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARIANGELA,

      você sabe que a corrente de amor pega?

      Então,dependendo de você e da sua torcida...já pegou!

      Um abração carioca,Mariangela.

      Excluir
  5. Acho que quase a maioria das pessoas vivem assim, velejando entre o sagrado e o profano. Mas no final do texto (maravilhoso por sinal) tudo se resume: " quem ama vive em contato direto com a paz da sua consciência, independente de velejar seja por entre o sagrado ou o profano."
    Paulo, estava com saudade... Xero

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÁDIA SANTOS,

      no final do texto e certamente, também no final dos propósitos humanos dos homens de bem.

      Um abração carioca.

      Excluir
  6. Na luta entre o profano e o sagrado, entre a guerra e a paz, entre a volúpia e o gozo, entre tormenta e calmaria, tudo no final se iguala num lago sereno de êxtase divino! Foi isso mesmo que eu entendi, mestre? Lindo texto, abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VITORNANI,

      eu nunca duvidei que pessoas sensíveis e cultas sempre estão vendo cada vez mais longe e melhor.

      Este é o seu caso,amigo virtual,cujo entendimento facilita em muito, nossos objetivos ,em qualquer texto.

      Um abração carioca.

      Excluir
    2. Obrigado pelo elogio, Paulo!

      Excluir
  7. Paulo,
    Estava com saudade.
    Excelente texto! Forte, real...
    Bom se pudéssemos viver o equilíbrio; mas, o que o homem, ainda, só consegue é lutar com os opostos.
    Acredito que um dia a tão almejada paz interior estará mais presente, e, por muitos mais sentida. O Amor é o mais intenso de todos os sentimentos; e, ele prevalecerá.
    Abração paulista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VERA Z ALBUQUERQUE,

      tenho visitado o seu excelente blog e fico satisfeito com você por aqui.

      O equilíbrio é exatamente o código maior para a obtenção de uma verdadeira paz interior,requer obstinação e disciplina neste nosso atual ambiente social, indiscutivelmente desorganizado e em processo de mudança incomum.

      Com amor tudo fica mais facilitado.

      Um abração carioca.

      Excluir
  8. Ô Paulo, como é que você consegue dizer justamente o que a gente tá pensando?
    É isso aí, amigo, tem que te amor de verdade, amor solidário e como dizia o Poetinha:"Você que só quer usufruir, que quer mulher pra mostrar ou exibir, você vai ver um dia em que fria você vai entrar..."
    Beijão no coração!
    Olha, não gosto de pedir pra ler meus rabiscos, não, mas já que temos essa afinidade toda, vê lá no no meu outro blog (o literário) se não temos umas idéias em comum? Tchauzinho, fica na paz!!!

    ResponderExcluir
  9. VANUZA PANTALEÃO,

    É sempre bom quando existe identidade,concorda?

    Tenho lido sim, no seu excelente blog literário,incríveis postagens.

    Você é uma profissional e já deixei isso lá assinalado,exemplo é a postagem: "No mundo das bonecas quebradas".

    Excelente!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  10. A verdade precisa gritar mais alto diante as incertezas desse mundo... que temo ser hj apenas um lugar e não uma morada ... Que venha e fique !!
    Texto tocante , pra falar o minimo !!

    ÓTIMO FDS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MENINA FÊNIX,

      é verdade,às vezes é necessário ganhar no grito,acreditar que objetivos inteiros necessitam de ações determinadas,sejam perante o profano ou sagrado!

      E sua generosidade me deixou absolutamente,"tocado",também!

      Obrigado e um abração carioca.

      Excluir
  11. *Texto bom. Gostei !!! :))

    *Paulo, primeiro quero TE AGRADECER pelo teu comentário no meu amado blogue e por tu estares seguindo-o !!! *Muito obrigada !!! Fiquei CONTENTE !!!

    *Paulo ... estou curiosa ... diga-me : - Qual foi o blogue que você

    ficou sabendo do meu Caderninho ?! O.O

    *Paulo, comentando o texto acima com mais detalhes ...

    Olha, te digo que sinto que é uma luta FEROZ essa nossa vida

    entre o profano e o sagrado !!! Hoje aconteceu algo engraçado :

    minha amiga Sônia veio aqui em casa visitar-me e mostrar-me as

    pratas turcas que ela está vendendo ! Comprei dois anéis e , depois,

    que ela se foi, fui me arrumar para ir à missa na capela de Santa

    Clara aqui perto da minha casa. Na igreja, rezando, de repente,

    olhei para os anéis de prata turca nos meus dedos e pensei : - Meu

    Deus, como a gente gosta destas coisas !!! Trabalhamos para pagar

    contas deste tipo !!! Que bobeira !!! (hehehe).

    *É ... gostamos dos dois lados da moeda : da cara e da coroa,

    do profano e do sagrado, do permitido e do proibido, da abstinência

    e do excesso ... essa é a VERDADE !!! :))

    *Bom, agora vou ver os outros blogues teus !!!

    *P.S.- Te sigo aqui !!! :))

    *P.P.S.S. - Concordo contigo : - As fotos são PARA SEMPRE !!!

    (*Hoje, se estivesse aqui conosco, meu papai completaria 79 anos

    de idade !!! Peguei o álbum com as fotos dele na missa de aniversário

    dele de 50 anos de idade e ... fiz força para não chorar !!! Ele foi meu

    melhor AMIGO nessa vida !!! ).

    ResponderExcluir
  12. Pois é EDMÉIA,

    é verdade,nossa luta constante entre o profano e o sagrado é a essência da vida humana,entre razão e instinto, prazer e dor,enfim...

    Fico grato por sua visita e volte sempre.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  13. Oi Paulo,
    Por tudo o que descreveu acima só posso dizer:
    A vida é uma guerra de foice no escuro
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DORLI,

      e o importante é que seja vida e nesta vida possamos ziguezaguear sempre, entre o profano e o sagrado!

      Um abração carioca.

      Excluir
  14. Profanamos o sagrado em guerras, corrupções e perversões de toda ordem. Um texto maravilhoso, que disse tudo que há nos homens de falsidade em nome de Deus. Posso levar pra postar em meu blog?Gostei de seu comentário espirituoso na entrevista da Rosana! Abraços e boa semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ANNE LIERI,

      é seu,leve com muita honra para mim saber que será postado no seu excelente blog.

      Obrigado!

      Um abração carioca.

      Excluir
  15. Ola Paulo.
    Depois de ler sua postagem
    eu fico pensando
    como quem olha a fumaça do proprio cigarro...
    talvez seja o oscilar entre o santo e o profano
    que dê o 'tal' sentido da vida.

    Linda nova semana.

    Bjins
    CatiahoAlc./ReflexodAlma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CATIAHO,

      sentido e também uma reflexão de objetivos e conhecimentos plenos da nossas vontades,afinal só saberemos aquilo que é cinza depois de misturarmos o preto e o branco.

      A vida é feita de todas as matizes,concorda?

      Um abração carioca.

      Excluir
  16. Bom dia, Paulo!
    E cá estou, deliciando-me com suas belas escritas e este tema faz parte de todos nós que estamos, ainda, vivos. rsssss
    Gostei muitos dos teus blogs e já estou seguindo dois deles, será um prazer passear por aqui sempre que possível.
    um grande abraço carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BETH/LILÁS,

      obrigado e sinta-se em casa!

      Um abração carioca.

      Excluir
  17. Esse meu texto precisa de revisão,
    mas é bem na linda entre
    o sagrado e o profano...
    http://meusreflexoscontostextoseafins.blogspot.com.br/2013/04/sagrada-mesa-profana
    Bjins e depois me diz
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  18. Oi Paulo, passadinha rápida só para retribuir a visita em meu blog, quero voltar mais tarde com mais tempo para leitura dos textos, já vi que tem muita coisa interessante por aqui. Bjus

    ResponderExcluir
  19. CRISTIANE,

    a casa é sua e fique à vontade.

    Combinado?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  20. Por entre o sagrado e o profano perpassam os sonhos de quem assim escreve...
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GRAÇA PIRES,

      e se acabarem os sonhos, restariam muito poucas coisas!

      Um abração carioca.

      Excluir